quarta-feira, 7 de novembro de 2007

E viveram felizes para sempre

Ele dizia que ela era linda. Ela não dava confiança. Ele dizia que ela era inteligente. Ela achava um exagero. Ele dizia que sentia sua falta quando ela sumia. Ela achava aquilo estranho. Ele dizia que ela era diferente das outras. Ela ficava com o pé atrás.

Anos se passaram e ele dizendo as mesmas coisas. Aí um dia eles saíram juntos, passearam juntos, riram juntos, beijaram juntos, tudo juntos. E aí a história mudou.

Ela ligava pra ele. Ele não atendia. Ela falava com ele. Ele não ouvia. Ela perguntava para ele. Ele não respondia. Aí ela se cansou dele e resolveu ficar sozinha. Ele se cansou dela e arranjou outra para colocar em seu lugar. E viveram felizes para sempre cada um para o seu canto.

5 comentários :

Gilvan disse...

Dizem que finjo ou minto
Tudo que escrevo. Não.
Eu simplesmente sinto
Com a imaginação.
Não uso o coração.

Tudo o que sonho ou passo,
O que me falha ou finda,
É como que um terraço
Sobre outra coisa ainda.
Essa coisa é que é linda.

Por isso escrevo em meio
Do que não está ao pé,
Livre do meu enleio,
Sério do que não é,
Sentir, sinta quem lê !

Fernando Pessoa

Gabriele Fidalgo disse...

Me pergunto o que faz com isso aconteça. Um em cada canto, como se nunca tivessem sido algo
'juntos.'
Muito bem escrito.
Ah, e vou linkar seu blog para voltar mais vezes.

E obrigada pelo comentário lá no 'Versos de Falópios.'

beijos

Cacá BH disse...

infelizmente muitos perdem a graça depois da conquista....
e deixam morrer aquela coisa gostosa da paquera....
beijos!!!

Cacá BH disse...

infelizmente muitos perdem a graça depois da conquista....
e deixam morrer aquela coisa gostosa da paquera....
beijos!!!

PaBlO disse...

Visite meu blog. Leia; meu comentário está lá (porlavia.blogspot.com). Comente, diga o que achou. Obrigado pela inspiração, bailarina.

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...