domingo, 13 de março de 2011

Cartões de crédito

Não tenho nada contra cartões de crédito. Em momentos de emergência eles são até úteis. O que me incomoda mesmo é quando eles ganham voz. Aí tudo fica complicado. Sabe aquele vestido que você namora há um mês na vitrine? Ele te convence que é completamente acessível se você pagar em 3 vezes. A questão é que o vestido precisa de um sapato para combinar, um brinco, um broche... Aí ja viu, se você der ouvidos ao cartão de crédito as contas nunca mais terão fim.
Por isso aprendi uma tática. Quando meu cartão começa a gritar dentro da bolsa eu finjo que não ouço e me concentro em 3 perguntas: Eu quero? Eu posso? Eu preciso? Se a resposta for não para uma das três, eu simplesmente ignoro o chamado. Agora, quando nada dá certo, eu guardo ele escondidinho no fundo da gaveta. Daí ele fica lá de castigo por um mês e para de tagarelar tanto.

(Grazielle Santos Silva)

* Pôster do filme "Delírios de consumo de Becky Bloom". Não existe filme melhor para ilustrar esse texto

3 comentários :

Liriel disse...

Me ensina?
Eu sempre escuto a voz do cartão. Ela diz: divide, divide, divide como se fosse um mantra hipnótico. Quando finalmente desperto, já estou em casa rodeada de sacolas e - argh - contas!!!

Grazielle disse...

Coloca o cartão de castigo. Quase sempre funciona

Rebecca Agra disse...

Adorei o texto!
Já bati altos papos com meus cartões, mas eu tenho um regra, nunca compro naquele momento, dou um tempo pra pensar no que meu cartão falou pra mim e resolvo se quero/preciso ou não rsrsrsrsrsrssrs!

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...