quarta-feira, 3 de abril de 2013

Errar é humano, mas e se eu errar?

poster do filme Lucky 7
Foi levado a tentar o novo, vazio de respostas e completamente desconhecido. Um choque para quem até outro dia não precisava se preocupar com nada mais concreto que pagar as contas em dias ou construir uma carreira fazendo aquilo que gostava. “Errar é humano, mas e se eu errar? Terei outra chance?” – Pensava constantemente.

No mundo que lhe pintaram aparentemente não. Um erro poderia custar uma vida inteira. “Como andar com as próprias pernas? O que eu faço para não pisar em falso? Será que estou no caminho certo?” Ninguém sabia dizer. As perguntas acumulavam e ele não saia do lugar. Tentava resolvê-las, calculava o caminho a ser seguido, repensava estratégias. E no fim de uma jornada ele não saiu do lugar. Permaneceu imóvel até o fim dos tempos. Nenhuma falha. Nenhuma memória. Nenhuma vida.

(Grazielle Santos Silva)

* Pôster do filme "Lucky 7". 

Não, o texto não tem nada a ver com lovestories. O que há em comum entre "Lucky 7" e o texto é que ambos tratam de alguém que tentou racionalizar até o extremo todos os seus passos. Encontrar o meio termo entre o "Planejar" e o "Deixar acontecer" Talvez seja a melhor lição do filme e do texto. É uma lição que estou tentando aprender no momento.

Um comentário :

Pétala disse...

Entendi perfeitamente, e à propósito, amei o filme. Essa história de "sair da zona de conforto" mesmo que só de vez em quando traz uns resultados bem interessantes.

Beijos e pétalas.

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...