terça-feira, 29 de maio de 2012

Acho que é paixão

Engraçado ler textos antigos que a gente escreveu. A gente muda pensamentos que achamos que seriam eternos.

Esta poesia fiz em 2004 ou 2005 para o livro de antologias "O que os homens estão escrevendo/O que as mulheres estão escrevendo" lançado na Bienal do Rio em 2005 (se não me engano). Escrevi em um desses momentos de apaixonamento. De lá para cá ainda tenho grande apreço pela paixão... mas ela tem perdido um pouquinho da prioridade em minha vida.


poster do filme O Sabor da PaixãoDeixo minha vida seguir
Meu coração me guiar
Minha mão falar
Meu corpo sentir.

Deixo minha mente voar
Meu sonho fluir
Minha idéia fugir
Minha vida sonhar.

E como numa viagem
Vôo sem destino
Seguindo meu instinto.

E sinto meu corpo
Deslocar-se do chão
Não sei... Acho que é paixão.

(Grazielle Santos Silva)

Pôster do filme "O Sabor de uma Paixão".

3 comentários :

Claudio Mattos disse...

Dessa época para cá seu estilo mudou um pouco não? Ainda sim, não deixa de lembrar a sua pessoa.

Voar, fluir, fugir, sonhar, sentir... e sentir novamente... Quando pensamos que já não há mais, estamos a sentir outra vez. Não existe preparo para isso, já que a renovação não cessa. Num determinado instante, nos encontramos entre dois mundos. O lado a ser escolhido não é importante, a melhor escolha é aproveitar sabiamente a emoção.

Comentar seus textos é algo que sempre exige um tremendo preparo de espírito. Ufa! rs

Gabriel disse...

Muito bom
um paradoxo como é a vida e mais ardentemente em paixão.
Razão? pra que? Emoçããããão! :D

Pétala disse...

Amo pessoas que escrevem exatamente o que eu escreveria. E é por isso que volto aqui, e volto, e volto, e volto, e leio, e leio, e leio...!

Beijos e pétalas.

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...