sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Quero o amar dos poetas

Quero o amor de Florbela,
Aparecido, escancarado, 
sem pudor, desavergonhado
Aberto, claro
independente de qualquer correspondência

"Eu quero amar, amar perdidamente!
Amar só por amar. Aqui... Além..." ¹

De Vinícius quero o amor sem fim
Os sonetos malandros
Os sentimentos desmedidos
Sinceros e múltiplos

"Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto" ²

Preciso do amor de Cecília
Com rimas apuradas
Estrofes bem traçadas
E calculadas

Amor de quem morre de amor
Está feliz de morrer e não sente mal nem dor.³

Enfim, quero o amar dos poetas
Visceral, apaixonado 
que se revela em palavras
Sem nenhum freio.

Porque na correria da vida
Na pressa de nossa jornada
O sentimento fica adormecido,
escondido, apagado,
censurado pelo pensamento alheio.

E trabalhar com amor
Estudar com amor
Viver o amor
torna-se raro
cada vez mais caro
Abafado
Desprezado
E por vezes impossível.

(Grazielle Santos SIlva)

¹ Versos da Poesia "Amar!" de Florbela Espanca
² Versos de "Soneto de Fidelidade" de Vinícius de Morais
³ Referência aos versos de "Ninguém me venha dar vida" de Cecília Meireles

Um comentário :

Eduardo Valenca disse...

Quero o amor do inconsequente amar. Puro, sincero, singelo, eterno.

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...