terça-feira, 23 de outubro de 2007

Quem sabe?

O ônibus demorou uma eternidade. Só porque eu tinha pressa. Olhei para trás na esperança de encontrar alguém conhecido. Então o vi. Eu já o tinha visto antes. Não sei exatamente quando, mas ele já tinha me chamado minha atenção em um outro momento. Ele tinha um olhar único. Não aquele olhar lascivo e conquistador dos aspirantes a Don Juan (que te deixam absolutamente sem jeito), mas um olhar reservado. Parecia tímido, encabulado e isso fazia dele ainda mais interessante. [As pessoas me encantam mais quando estão ensimesmadas. É que parecem estar envolvidas em seu próprio mundo e nesse momento elas não são nada além delas mesmas.]

Nossos olhares se cruzaram, conversaram, mas ele não me notou. Só que eu nem ligo. Admirar às vezes é até vantagem. Sei seu olhar e nada mais. E o que há mais para se saber? “Lá vem o campus!” Apressei o passo e subi ligeiro. Já estava atrasada para a apresentação de um seminário e meu grupo era um dos primeiros. Esqueci completamente dele nessa hora. Quem sabe um dia a gente se bata de novo.


Nota extra-textual: Laila acho que você desvendou a mensagem. Não tem nada no texto além das "três figuras". Descobriu o nome dos 3? Valew pela visita. Volta sempre tá?

2 comentários :

Thadeu disse...

Ainda bem que não foi eu! Assim, tenho mais chance de ser visto primeiro...
Apesar que queria ter fitado seus olhos e navegado pelo infinito mundo da admiração...

Mirelle disse...

ihhhhhh

é complicado, viu, outro momento como esse pode até acontecer, mas com a mesma pessoa!
Mas torçamos para que vc tenha a sorte de reencontrar esse olhar.

Bjosssssss

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...