segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Mataram as borboletas!

poster diario de uma paixãoMataram as borboletas! Aquelas que moravam dentro dos estômagos dos apaixonados. Livraram-se delas como se não fossem mais necessárias. Foi uma morte penosa e gradativa. Elas foram sumindo com a frieza dos amantes, a displicência dos conquistadores e a indiferença dos relacionamentos descompromissados. A conversa prolongada, os olhares penetrantes, as mãos suadas de nervoso, a falta de ar, o tocar dos dedos, o primeiro beijo, tudo isso que as alimentavam e faziam-nas borboletear por aí foi perdendo a importância e foi deixando de existir. Uma a uma, elas foram morrendo de inanição. Até que foram extintas. E os abraços ficaram gelados, os beijos vazios, os tocares regidos por caprichos momentâneos e secos de sentimento. Cada um vive agora por si. Um novo par a cada dia. Um desencanto a cada par. E todos agora sentem falta delas... das borboletas. Será que elas um dia voltam?


(Grazielle Santos Silva)

* Pôster do filme "Diário de uma paixão". Adoro o filme e acredito que ele mostra para mim o que são realmente os sentimentos de amor e paixão.

9 comentários :

Thito disse...

Quem disse que elas morreram?? Elas estão vivas. Sempre. Só que devem estar no casulo, se preparando para voar novamente.

Cacá BH disse...

tomara que voltem... se não, o que será dos apaixonados???
beijos

Alessandro disse...

Nooossa! Realmente, se nós pararmos pra olhar como éramos antes, seja na história do homem ou seja na nossa própria como indivíduos, então podemos dizer que os relacionamentos estão mais frios e objetivos do que antes. Só que isso não significa que elas morreram, mas sim que elas estão paradas e não voam mais como antigamente, talvez porque não sentem a brisa de uma paixão verdadeira, daquelas em que as borboletas sentem vontade se revirar no estômago da gente. ;)
Beijo

Marcelo Almeida dos Reis. disse...

Venho aqui em minha defesa: EU não matei as borboletas. Pelo menos as minhas estão aqui! Na verdade as que tenho são vespas, são mais rápidas, efêmeras e muito serelepes. Mas, afirmo, elas voam com uma linha amarrada no chão, pois elas tendem a se perder. Vou cuidar bem delas e, quem sabe, dar mais linha para que elas se sintam mais livres (embora não estejam, hehe!).

Até mais! :*

Renata disse...

Tomara que voltem mesmo... por aqui, faz tempo que não vejo nenhuma....
Beijo.

venuss disse...

é, as borboletas bateram asas, mas espero que voltem algum dia.

moacircaetano disse...

Eu carrego as minhas em meus bolsos...

Patrick Leite disse...

Troquei as borboletas pela razão.

Adamo Alighieri disse...

Demoram, mas acabam voltando. ;)

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...