terça-feira, 30 de outubro de 2012

Eu

poster eu maior
Eu sou assim,
e sou o oposto.
Eu sou o gosto e o desgosto,
Sou o eterno e o fim.

Eu sou uma
e sou várias
Sou a moderna e a clássica
Eu sou o bom e o ruim

Eu sou previsível
E surpreendo
E continuo vivendo
Gostando cada vez mais de mim

Eu sou uma variante
Uma eterna mutante
mas sou sempre a mesma:
eu sou assim!

(Grazielle Santos)

Um texto infinito e eternamente em contrução... 

Imagem do filme "Eu Maior", que fala sobre o autoconhecimento e a felicidade no contexto contemporâneo. Descobri o projeto desse filme que ainda está em produção procurando algo que tivesse a cara desse texto. O endereço é www.eumaior.com.br

4 comentários :

Agostinho Lopes disse...

Um texto à la "Raul Seixas": "Eu sou o início, o fim, o meio..."

Muito bom teu blog. Gosto de ler coisas intimistas e reveladoras d´alma.

Obrigado ainda pela visita ao meu perfil no Orkut.

Abraço

Thito disse...

Acho que seria melhor você titular de forma diferente cada versão. Ficaria interessante ver as diferenças entre elas, na forma de uma evolução.
Esses dias eu que ando sem saco de escrever. Mas já já volta.
=D

Tiago Moreira disse...

Belo poema, dialético e paradoxal, gosto muito de usar tal recurso literário também, aliás, de ver e viver a vida dessa forma, pois a vida é dialética e contraditória.

Primeira vez por aqui, gsotei dessa tua casa, belos escritos, parabéns.

Beijos.

Ana disse...

Excelente esta auto-(des)definição!
:-)
bjo
Ana
www.mineirasuai.blogspot.com

Comente com o Facebook:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...